COMO LOBOS EM PERÍODO DE SECA

Como lobos em período de seca
crescemos por toda a parte
amamos a chuva
amamos o outono
um dia até pensamos
em enviar uma carta de agradecimento ao céu
com uma folha de outono como selo de correio
acreditávamos que as montanhas desapareceriam
os mares se dissipariam
apenas o amor seria eterno
de súbito separamo-nos
ela gostava de sofás compridos
e eu de longos navios
ela gostava de sussurrar e suspirar nos cafés
eu gostava de saltar e gritar nas ruas
e, apesar de tudo,
os meus braços vastos como o universo
estão à espera dela

 

_

▪ Muhammad al-Maghut
(Síria 🇸🇾)
Poema mudado para português por Adalberto Alves

░ Árvore dos cílios

 

… e quando me resignei na ilha das pálpebras
em ser o hóspede das conchas e dos rastros
vi que o destino é um frasco
com águas e fagulhas
pronto a fazer do homem
mito ou fogo lendário,

eu ia carregado sobre os ramos
num bosque lácteo enfeitiçado
seu dia, consagrado à loucura, era
minha cidade, e a noite recinto íntimo.

 

_
▪ Adonis
(Síria, n. 1930)
in ”Adonis [poemas]”, Selecção e tradução do árabe de Michel Sleiman, Companhia das Letras, SP Brasil, 2012