EU NUNCA FUI CAPAZ DE REZAR

Guia-me até ao porto
onde o farol jaz abandonado
e a lua range nas vigas de madeira.

Deixa-me ouvir o vento chamar por entre as árvores
e ver as estrelas irromperem, uma a uma,
como os rostos esquecidos dos mortos.

Eu nunca fui capaz de rezar,
mas deixa-me gravar o meu nome
no livro das ondas

e depois olhar intensamente a cúpula
de um céu que não tem fim
e ver a minha voz navegar pela noite dentro.

 

_
▪ Edward Hirsch
( E.U.A. 🇺🇲 )
in “Trocando dólares por cêntimos” – Alguma poesia norte-americana -, Versões de Luís Filipe Parrado 🇵🇹, Editora Contracapa, Amarante, 2020

 


 

I WAS NEVER ABLE TO PRAY

 

Wheel me down to the shore
where the lighthouse was abandoned
and the moon tolls in the rafters.

Let me hear the wind paging through the trees
and see the stars flaring out, one by one,
like the forgotten faces of the dead.

I was never able to pray,
but let me inscribe my name
in the book of waves

and then stare into the dome
of a sky that never ends
and see my voice sail into the night.

 

_
▪ Edward Hirsch
( U.S.A. 🇺🇲 )
From “The Living Fire: New and Selected Poems, 1975-2010”, New York: Alfred A. Knopf, 2010